Anonim

Image Vinte startups de tecnologia do Quênia, Nigéria e África do Sul chegaram hoje a Londres para participar do primeiro programa Go Global Africa.

A Go Global é um esquema de inovação que apoia as startups a melhorar suas habilidades e capacidade de negócios, criar vínculos com o próspero setor de tecnologia do Reino Unido e trabalhar com a experiência do Reino Unido para levar suas empresas ao próximo nível.

As start-ups selecionadas entre mais de 400 candidatos estão desenvolvendo produtos e serviços em setores como fintech, saúde, agritech e gestão de água.

Eles receberão treinamento dos especialistas em pitching Enterprise Academy, uma masterclass para falar em público, e conselhos sobre como ampliar a equipe de inicialização dedicada da PriceWaterHouseCoopers e o Accelerator Natwest Fintech.

A Bethnal Green Ventures, a primeira tecnologia da Europa para um bom acelerador, fornecerá às startups insights sobre como lançar e dimensionar a tecnologia para boas empresas e Carlos Espinal, da Seedcamp, fornecerá orientações sobre a captação de recursos.

Após o programa, as startups receberão apoio contínuo da International Tech Hub Network do Reino Unido, que agora abrange três continentes e possui sete hubs. Eles atuarão como campeões da Go Global e compartilharão as habilidades que aprenderam para orientar outras empresas em seus países. Isso ajudará a espalhar habilidades digitais, capacidade e espírito empreendedor para criar empregos e prosperidade.

O setor de tecnologia é um dos setores que mais crescem na África. As startups do continente levantaram 50% mais capital de risco em 2017 do que em 2016, e a maior parte está sendo investida na África do Sul (130 milhões de libras), Quênia (114 milhões de libras) e Nigéria (89 milhões de libras). Os setores de tecnologia da Nigéria e do Quênia estão crescendo rapidamente e geram mais de 10% e 11% de sua produção econômica.